HISTÓRIA |                                     Voltar|          

 

 


  

O GANSO E A GRELHA, EM LONDRES

 



 

O GANSO E A GRELHA, EM LONDRES.

 

O grau de Mestre Maçom só apareceu no começo do século XVIII, por volta de 1724, quando a Maçonaria já deixara de ser meramente operativa ou de ofício, transformando-se em especulativa, com mações aceitos, sem serem pedreiros livres. Até então só existiam em seus quadros  Aprendizes e Companheiros.

As lojas eram dirigidas pelo Companheiro mais antigo e experiente, o decano, que podia ser o chefe da obra ou o seu próprio dono, podendo ser vitalício. Era chamado, nas Lojas inglesas, de LODGE CAPTAIN ou NOBLE CHIEF.

Também era inexistente a função do Grão-Mestre maçônico, por que as Lojas não estavam associadas, sendo livres, não necessitando de uma coordenação.

Anthony Sayer, 1º Grão Mestre da 1ª Grande Loja Inglesa
 

O primeiro Grão Mestre da Maçonaria Moderna foi eleito, em 1717, quando quatro Lojas inglesas reuniram-se para fundar a primeira Grande Loja Inglesa, depois United Great Lodge Of England (UGLE), ao qual o Grande Oriente do Brasil está ligado, há mais de cem anos, por fraternais laços de amizade.

As quatro lojas reunidas funcionavam em tabernas ou estalagens, que forneciam vinho, comida e hotelaria, ou em casas de cerveja, as denominadas ale-houses, que serviam uma cerveja escura, pesada e amarga, semelhante à cerveja preta portuguêsa, muito apreciada. Eram elas: Goose and Gridiron Ale-House (Casa de cerveja O Ganso e A Grelha), depois Loja Antiguidade nº2; Crown Ale-House (Casa de Cerveja A Coroa), que desapareceu; Apple Tree Tavern (Taverna A Macieira), depois Loja Fortitude (Fortaleza) and Old Cumberland, nº12; e a Rummer and Grapes Tavern (Taverna do Copázio e Uvas) depois Royal Somerset House and Inverness Lodge, nº4.


O local da Casa de Cerveja

O Ganso e a Grelha, em Londres.

Duas Lojas, fora da Inglaterra, porém disputam a posição de serem as mais antigas do Mundo: a Loja Edinburgh nº1, conhecida como Mary`s Chapel, na cidade do mesmo nome, fundada a 31 de julho de 1599, a data da sua Primeira Ata, cujo livro contem nas suas cinco primeiras páginas os Estatutos de Schaw, de 28 de dezembro de 1598, seis meses antes da sua fundação. Tendo recebido mações especulativos a partir de 1600, e a Loja de Kilwinning, herdeira das Lojas da cidade de York, fundadas no século X, e que existiria desde o século XIII.

Lembramos que as mais antigas associações de Lojas são as da Inglaterra (1717), da Irlanda (1725), o Grande Oriente da França (1728), a Grande Loja dos Estados Unidos (1730) e a da Escócia (1736).

Neste tempo de mudanças apareceram os Worshipfuls Masters (Veneráveis Mestres), significando a palavra worship, em inglês, o culto, a reverência, a adoração, que com o radical ful passa a significar o cultuável, o adorável, o idolatrável ou o venerável, que não se relaciona a culto religioso, sendo apenas um tratamento.

Somente mestres eleitos de ano em ano, ou de dois em dois anos, como no Rito Escocês, podem ser instalados na função de Venerável, por uma Comissão de Mestres Instalados, presidida pelo Grão-Mestre, ou por ele nomeada.

Submetido a uma cerimônia de Instalação, o novo Venerável eleito está empossado, investido no cargo maior de uma Loja, sendo os seus primeiros atos empossar os demais ocupantes dos cargos eletivos e dos nomeáveis. Nela adquire a plenitude dos direitos ritualísticos especiais, litúrgicos, que só por ele podem ser realizados: iniciação, elevação, exaltação, filiação, regularização e outros que, na sua ausência, só podem ser realizados por outro Mestre Instalado, apesar do seu substituto legal ser o Primeiro Vigilante.

Pertencendo os mações operativos ao Terceiro Estado (Povo), jamais poderiam ser sagrados com a espada, uma exclusividade da classe nobre, daí inexistir essa cerimônia antes da admissão dos especulativos, com os nobres entrando na Maçonaria e sendo instalados com as pompas de um cavaleiro, uma novidade e o rompimento de tradições.

A maneira de se sagrar um mação como um cavaleiro só vai aparecer nos graus superiores e talvez, para os Grãos-Mestres nobres, depois de 1720.

Uma Taberna do Século XVIII, onde se reuniam os maçons

Para ser Mestre Instalado, além de outros atributos, o mação deve ser experiente, ter bons conhecimentos sobre os assuntos maçônicos, sabedoria para solucionar problemas, entender de administração e ter liderança para manter os irmãos unidos, orientando-os, instruindo-os e conduzindo-os.

Sir Christopher Wren

Matemático, cientista, astrônomo e excepcional arquiteto, nasceu em East Knoyle, Wiltshire, em outubro de 1632, falecendo aos noventa e uma anos, em 1723.

Desenhou e supervisionou as obras da nova catedral de São Paulo, em Londres, destruída pelo Grande Incêndio de 1666, do seu início, em 1675, até o seu término, em 1710.
Foi maçom aceito na Ordem, a 18 de maio de 1691, na Loja nº1, depois Antiquity, nº2, a Goose and Gridiron Ale House.

 

Sir Christopher Wren

Em 1669, o rei Carlos II nomeou-o supervisor geral dos trabalhos de reconstrução da cidade de Londres, após o grande incêndio, e tornado cavaleiro, em 1673.

É o autor de mais de cinqüenta edificações, na Inglaterra, e poderia ser denominado de Arquiteto do Grande Arquiteto.
Entre elas apresentamos:

 

IGREJA DE ST. PAUL, LONDRES


 


 

IGREJA DE ST. CLEMENT


 


 

IGREJA DE ST. STEPHEN


 

HOSPITAL DE GREENWICH


Voltar|